27 de dez de 2011

Mantenha o foco

Num mundo de rápida mudança e incerteza, a capacidade de focar e se concentrar no que faz no exato momento, nos permite obter maior qualidade no trabalho e em nossa vida pessoal. É tão fácil entender isso, mas normalmente nos perdemos em nossos pensamentos.

Acontece sempre, seja quando duas pessoas conversam e uma não presta realmente atenção na conversa (se perde nos pensamentos), ou em uma reunião, onde se pensa em outro problema enquanto os outros conversam, ou ainda, quando se vai para casa mas deixa a cabeça na empresa. Ocorre sempre a perda da qualidade pessoal ou profissional, ao fazer uma coisa e pensar em outra, não se focar no momento.

Algumas consequências disso:

- Perda da criatividade, pois a mente está ocupada na hora;
- Diminuição da capacidade de escutar atentamente, desmotivando os outros;
- Diminuição da qualidade de vida, como não consegue se desligar do trabalho isso afeta o relacionamento em casa e a capacidade de renovar as energias.

O ideal é aprendermos a nos concentrar e separar os diferentes papéis que desempenhamos na vida, isso trará muitos benefícios:

- Mais produtividade e qualidade, ao evitar distrações;
- Equilíbrio entre vida pessoal e profissional, ao dividir os papéis;
- Relações mais satisfatórias, ao escutar atentamente;
- Menos stress, mais paz de espírito, ao não acumular preocupações;
- Melhor criatividade, ao equilibrar a vida e colocar as idéias no lugar.

A importância de viver no presente é uma aptidão básica para aumentar a eficiência e melhorar a vida. Podemos utilizar várias formas para estabelecermos limites entre trabalho e a nossa casa, basta criarmos alguns lembretes ou sinais, algo que nos faça concentrar e focalizar na pessoa ou atividade do momento, até adquirirmos o hábito. 

Acho que essa frase se encaixa bem no contexto: " O caminho mais curto para fazer muitas coisas é fazer apenas um coisa de cada vez." (Samuel Smiles)

Não tenho dúvidas que a Qualidade começa em nós!!

Bjs

Fonte: The Leadership Press, Inc. & Senn-Delaney Leadership Consulting Group, Inc.

24 de mai de 2011

Compartilhando...

Pessoal, indico um site que disponibiliza planilhas úteis a quem trabalha na área da qualidade (outras áreas tbm):

http://www.qualityplanilhas.xpg.com.br/

Vale a pena visitar!

20 de mai de 2011

Atualização!

Olá pessoal!

A vida de funcionária e estudante não é fácil! rs...Mas, com certeza publicarei novos posts sobre qualidade e assuntos afins.

Aguardem!

Bjcas

11 de dez de 2010

Cuide bem de seus clientes



Mesmo que nosso trabalho não tenha nenhuma ligação com vendas, estamos cercados de clientes. Pelo menos quatro tipos necessitam de nossa atenção:

Cliente externo: Aquele que compra os produtos ou serviços da empresa. Em suma, aqueles que mantem o nosso emprego e salário. Se não existissem, não haveria trabalho. Mesmo que nosso cargo não esteja diretamente ligado a vendas, devemos contribuir para deixá-lo mais satisfeito. Basta realizarmos o nosso trabalho bem feito.

Cliente interno: À quem se destina o nosso trabalho. Nosso chefe, subordinados, equipe, pessoal de etapas seguintes, são nossos clientes internos. Um bom trabalho realizado, resulta na melhora de todos os envolvidos. Analisemos sempre o que se pode fazer para deixá-los satisfeitos.

Cliente vida: As pessoas que nós amamos também merecem ser tratadas como clientes. Aqueles mimos ou gentilezas que nossa empresa oferece aos clientes podem servir de inspiração para estendermos o tratamento aos nossos pais, filhos, marido, esposa, amigos etc.

Cliente 2x+: Esse cliente? Somos nós mesmos. Somos o cliente principal, pq se estivermos insatisfeitos, todos os outros poderão ficar também. Devemos nos tratar como clientes especiais, vips. Procurando fazer exercícios, relaxando, cuidando de nossa qualidade de vida. Somos como máquinas, precisamos de boa alimentação, descanso e lazer, mas poucas vezes pensamos nisso.

Então, vamos pensar sobre isso e cuidar bem de nossos clientes?


Fonte: Revista Você/SA - Capa: Dê a volta por cima. Fev 2004. Pág. 66- Você em evolução

1 de ago de 2010

Você sabe liderar?

O líder exerce papel de referência, por meio dele se espera a orientação, direcionamento e motivação para o comportamento das pessoas. Há alguns anos li uma matéria sobre liderança, e achei interessante postar um resumo dela, pois considero que alguns aspectos continuam relevantes para o papel do líder atual.

O Líder antes de tudo, deveria ser um especialista em gente, e não apenas em coisas:

Aprender a sentir: Para evitar injustiças e enganos, os lideres devem aprender a “sentir” as posições dos liderados, ouvindo e sentindo com atenção as suas insatisfações e planos referentes à vida e ao trabalho. Lembrando que cada ser humano passou por processos de socialização diferenciados, logo o que é valioso para o líder pode não ser para eles. Ouça-os com atenção.

Aprender a conviver:
Não somos estáveis durante o ano todo, sentimos tristeza, insegurança, desmotivação, raiva, enfim passamos por momentos favoráveis e desfavoráveis a qualquer momento, é natural. Isso deve ser lembrado ao desenvolver papel de líder. Buscar e manter a compreensão a essas relações é sadio e construtivo. O líder deve saber que nem todas as coisas boas andam sempre juntas nas situações e áreas diversas de nossa vida.

Aprender a não conviver com o pensamento único: Os pensamentos, opiniões e sentimentos contrários devem ser respeitados, pessoas mentalmente saudáveis aprendem a conviver com isso, por mais difícil que isso possa ser. Tenha cuidado em levar em conta somente o que você pensa ou quer. É impossível que outras pessoas tenham sempre a mesma opinião que a sua. Aprenda a usar pontos de vistas diferentes a seu favor, observando outras formas de ver uma situação ou problema.

Aprender que encontramos nas pessoas aquilo que procuramos: O líder que pensa e age de modo preconceituoso ou inflexível, com valores e crenças pessoais negativas sobre pessoas e grupos, irá encontrar em sua rotina pessoas que correspondem aos valores que ele transparece, e isso o tornará feliz. Mas, o bom líder deve abandonar qualquer comportamento prescrito, preconceituoso ou dogmático a respeito das pessoas ou grupos, nada de pensamentos do tipo: “As pessoas só querem ganhar dinheiro e mais nada”, “As pessoas resistem às mudanças e os líderes devem empurrá-las sempre”, “A maioria só que tirar proveito” etc. Deve pensar sim, que pessoas podem crescer e contribuir se estiverem sendo lideradas com respeito e valorização. O líder deve procurar o melhor de seus colaboradores, incentivando-os e tratando-os como potências que contribuem sempre.

A ISO 9001-2000 (princípio 2) define que os líderes estabelecem a unidade de objetivo e a direção da organização.

Assim, podemos pensar que liderar não é somente entregar resultados, correr para atingir objetivos. É também ter sensibilidade, humildade, coragem e pulso firme ao tratar com pessoas. Devendo então criar e manter um ambiente saudável e envolvente ao ponto de todos os liderados buscarem alcançar os objetivos estabelecidos. O sucesso de uma organização passa pela qualidade das equipes, isso mostra como o papel do líder é altamente impactante.

Fonte: Revista - Falando de qualidade. ISS 1676-7845 Ano XIII Setembro- 2003. 136. Banas - Pag. 52 - Liderança